Home Notícias BURLAS E ESQUEMAS EM PLENA PANDEMIA
Notícias

BURLAS E ESQUEMAS EM PLENA PANDEMIA

Em tempo de crise sanitária, os esquemas para enganar e burlar pessoas e principalmente idosos aproveitando como estratagema a pandemia e o virús, são já bastantes.

  • VISITAS DE MÉDICOS, PROFISSIONAIS DE SAÚDE, OPERADORAS E OUTROS A CASA? SE NÃO CHAMOU É PORQUE NÃO SÃO!

Se alguém tentar entrar em sua casa fazendo-se passar por um destes profissionais, para fazer um rastreio ao Covid-19 ou coronavírus, ou oferecer serviços de telecomunicações, desconfie e contacte a GNR ou a PSP.

NO seu site oficial a Guarda Nacional Republicana lembra que os idosos que vivem em zonas isoladas são os principais alvos deste tipo de burla, cujo objetivo é “furtar ou roubar as poupanças de uma vida”.

Nem os profissionais de saúde, nem os funcionários das operadoras de telecomunicações se dirigem a casa dos cidadãos sem serem chamados pelos interessados.

  • DONATIVOS? VISITE O SITE DA DGS!

“Se receber algum pedido de donativo (através de e-mails, telefonemas ou mensagens nas redes sociais), por alegada organização, para contribuir com financiamento para a compra de equipamentos, financiamento de vacinas, compra de máscaras, luvas, serviços ou outros apoios, com o intuito de combate à pandemia de Covid-19, não contribua com dinheiro, informação ou qualquer outro bem! Possivelmente, está a cair num esquema de burla, em que alguém se está a aproveitar da sua boa vontade”, alerta a GNR, numa publicação partilhada nas suas redes sociais.

DONATIVOS ACEDA AQUI

  • APPS OFERECEM INFORMAÇÕES DE COVID EM TEMPO REAL, SMS, PEDIDO DE DONATIVOS ONLINE, ETC? NÃO CAIA NA TENTAÇÃO!

As plataformas e dispositivos tecnologicos também não escapam. O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) e a Polícia Judiciária emitiram comunicados acerca deste assunto, as entidades alertam para campanhas de phishing (que podem acontecer por e-mail, SMS ou através das redes sociais) e que têm como objectivo o roubo de dados pessoas do utilizador. As campanhas utilizam imagens de entidades oficiais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a UNICEF ou centros de investigação e laboratórios do sector da saúde, e partilham conteúdos alusivos à pandemia, inclusive ficheiros em anexo. “Orientam [o utilizador] para a captação de dados pessoais das vítimas ou para a infecção dos seus dispositivos com malware”, lê-se na nota da CNCS.

Outros dos ataques mais comuns são os os esquemas de fraude digital que divulgam iniciativas de crowdsourcing para a recolha de donativos para falsas campanhas de compra de material médico ou de protecção pessoal (como máscaras, por exemplo).

O CNCS alerta também para o envio de mensagens que informam que estão a ser aplicadas “medidas extraordinários para o combate à covid-19” e que todos os cidadãos portugueses terão de ser vacinados — e arcar com os custos desta vacina. “Para tal, bastaria pagar uma determinada quantia indicada no SMS e através do registo no link enviado seriam posteriormente ressarcidos [pelo Governo]”, adverte aquela entidade.

O Centro Nacional de Cibersegurança avisa que está a decorrer um esquema de ransomware que utiliza uma app que promete acompanhar a evolução do vírus.
Um dos últimos alertas deixados é para o perigo da aplicação Covid-19 Tracker, que promete aos utilizadores actualizações em tempo real sobre o novo coronavírus, mas que é, afinal, “um esquema de ramsomware”, um tipo de software nocivo que restringe o acesso ao sistema infectado com uma espécie de bloqueio e exige o pagamento de resgate em criptomoedas para que o acesso possa ser restabelecido.

Fonte: https://www.msn.com/pt-pt/video/rtp/covid-19-o-perigo-das-burlas-e-fraudes/vp-BB11mDfG

Fontes: noticiasaominuto.pt , publico.pt , jn.pt , gnr.pt

Author

admin